GASPAR LANÇA VIDEOCLIPE DE “MÃE ÁFRICA”, VERDADEIRO RAP DE RAIZ

8 08 2014

Por CarlosCarlos

Saiu novo som do irmão guerreiro Gaspar, que faz parte do grupo Z’África Brasil, mas esse é o seu projeto solo, intitulado RAPSICORDÉLICO.

O nome do som é  “Mãe África”, uma fusão de jongo e hip-hop. Tem participação do Lirinha, ex-Cordel do Fogo Encantado.

Como já é habitual dos sons desse guerreiro, a levada é forte e os ritmos mágicos. Muita qualidade, esse é o verdadeiro rap nacional!  

O clipe ficou foda também, dêem uma conferida:





ARIANO SUASSUNA: O BRASIL TEM VALOR… E COMO!!!!!

17 06 2011

Antes de ontem gravei uma vídeorreportagem pra TVT numa aula-espetáculo do grande Ariano Suassuna!!! Pra mim foi um imenso prazer estar presente, sou admirador desse velhinho simpático a vários anos. Em 2007, quando fui pra Belo Horizonte, no TEIA – Encontro dos pontos de cultura, já tinha assistido a uma dessas apresentações.

Ariano é aquele cara que causa boas mudanças nas pessoas, ele é um ferrenho defensor da cultura brasileira, não aceita o fato do Brasil e do brasileiro se apequenar perante qualquer país gringo, pois tem consciência da força de nosso país e da nossa cultura. Mas ele deixa bem claro que não é contra os outros países, o que ele faz é valorizar o seu próprio chão e mostrar o tamanho da insanidade de muitos brasileiros que não tem auto-estima em relação ao seu próprio local de nascença.

De quebra, ainda entrevistei o Lula, ex-presidente da República, pois este foi acompanhado de Dona Marisa assistir a aula de Ariano Suassuna.

Espero que vcs gostem e que a mensagem que fique seja a de que o Brasil é muito mais!!!!

Assistam:

Ainda beijei a mão desse que é um expoente nacional da cultura brasileira de raiz!!! Beijei a mão por carinho, é isso que sinto por ele, carinho e admiração.

Ainda comentei que eu estava perdendo o primeiro tempo da final do Santos na Libertadores e ele disse que aqui em São Paulo é santista!!! Disse que se jogar Santos X Sport, aí ele é Sport, mas fora isso, Ariano é santista!!!

E ainda cantei um trecho do meu rap “Samurai-Indigená”, que cita o Ariano na letra, leiam:

No tesouro da cultura brasileira se alimente

Estude essa corrente, pra ficar mais consciente

Sem ficar acreditando, que os gringos sabem mais

Soltar os gritos da matas sobre as grandes capitais

Pois o mar vai virar sertão e o sertão vai virar mar

Demorô, essa é a hora pro resgate começar

E passar pros nossos filhos e pras novas gerações

Conversando, discutindo ou cantando nas canções

Um Brasil mais regional, menos desigual

Um Brasil onde o bem prevaleça contra o mal

Um Brasil onde a criança valorize o próprio chão

Não comemore Halloween e sim festeje o São João

Ouvindo as estórias de Ariano Suassuna

Com a sua inspiração que vem do meio das dunas

Surreais!!!

Numa terra de Indigenas-Samurais!!!

Por isso mesmo eles não param, querem mais!!!

Numa luta incessante pela paz!!!

Todos somos Samurais-Indigená

A força tá dentro de nós, basta a gente enxergar

Demorô, essa é a hora pro resgate começar

E não lidar com descaso com seu próprio habitat!!!!

SALVE ARIANO SUASSUNA!!!!!





PREÇOS DOS INGRESSOS EM GOIÂNIA: PERDERAM O SENSO DO RIDÍCULO

7 06 2011

O que dizer dos preços dos ingressos do amistoso Brasil X Holanda em Goiânia??? É difícil dizer algo. É difícil de acreditar que isso esteja acontecendo, mas está e não é de hoje.

Então vamos aos preços:

Arquibancada Amarela: R$ 150,00
Cadeira Superior Verde: R$ 340,00
Camarote Brasil Vip Experience: R$ 800,00

Ou seja, o ingresso mais barato pra assistir ao jogo custou R$ 150,00. Tem noção??? Muitas famílias no Brasil vivem com menos do que isso, o nível de desrespeito ao povo brasileiro já passou dos limites. Acho que os magnatas pensam: “O povo não faz nada mesmo!!!”, e aí simplesmente pioram a situação a cada dia que passa.

A desigualdade é gritante e os caras só pensam em lucrar, lucrar, lucrar. O povão, que é quem sustenta esse negócio todo, não pode estar presente, não pode participar, a não ser que seja limpando o estádio ou vendendo alguma coisa. Ou seja, pra servir, serve.

E que porra é essa de “Camarote Brasil Vip Experience”??? Tá tirando, né…

Eu espero que o povo acorde a tempo, não dá mais pra aturar tanto descaso e desamor, a situação está precária e a Copa do Mundo que será realizada no Brasil em 2014, que deveria ser um motivo de alegria para todos os brasileiros (não só para bem poucos), vai ser um grande medidor de desigualdade e separatismo que existe desde sempre aqui na nossa terra!!! Ó pátria amada, idolatrada, salve, salve!!!

Mas nem tudo é só ruim. O pessoal da ANT – GO, ou seja, ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES de Goiânia, esteve presente no estádio e levou uma faixa como forma de protesto. A ANT é terminantemente contra tudo isso explicitado nesse post e está se mobilizando.

Segue a foto da faixa e seus dizeres:

***Dizeres da faixa: “FORA RICARDO ALI BABÁ TEIXEIRA!!! O FUTEBOL BRASILEIRO HÁ DÉCADAS ESTÁ NAS MÃOS DE DIRIGENTES INCOMPETENTES E CORRUPTOS, EXIGIMOS A DEMOCRATIZAÇÃO DAS DECISÕES ACERCA DO FUTEBOL BRASILEIRO COM A PARTICIPAÇÃO DOS TORCEDORES!!! NEM FIFA, NEM CBF, O FUTEBOL É DO POVO!!! http://www.torcedores.org.br

E vc?? O que acha disso tudo???





O ABSURDO DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

30 05 2011

O novo Código Florestal é um tema que vem sendo muito falado atualmente e alarma a sociedade brasileira no que diz respeito a vida. Interesses sombrios e deturpados comandam manobras em prol da vitória da cegueira e da ignorância representada por políticos que só pensam em si. Mas pensam errado, pois as medidas do novo código são contra eles próprios, seus familiares e as gerações vindouras. Ignorância é o tema.

** Foto de Ana Estrella

A seguir disponbilizo texto do site da Revista Vírus Planetário (http://tdvproducoes.com/virusplanetario/index.php/2011/05/27/as-consequencias-do-novo-codigo-florestal/), uma revista diferenciada e que traz outras visões de temas recorrentes na sociedade. Atualmente eu sou colunista da Vírus.

Se vc quiser baixar as edições da Vírus Planetário é só acessar o blog da revista:   http://www.virusplanetario.com.br/

Segue texto:

As consequências do novo Código Florestal

Por Raquel Júnia – Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)

Falta de água, aumento da poluição, deslizamentos e enchentes estão entre os resultados previstos a médio e longo prazo com a entrada em vigor do novo código florestal

“O sertão vai virar mar, e o mar virar sertão”. A profecia do beato Antônio Conselheiro, que já virou até tema de música, parece absurda, mas nos últimos anos tem se tornado cada vez mais real, com catástrofes como, por exemplo, as grandes inundações no nordeste brasileiro.
A recente decisão da Câmara dos Deputados de alterar o código florestal do país é uma mostra de que, no entanto, a natureza não age sozinha. Movimentos sociais, ambientalistas, parlamentares, cientistas e ex-ministros do meio ambiente consideram que as conseqüências dessas alterações no código florestal podem ser muito danosas para a população brasileira. O texto ainda precisar ser aprovado pelo Senado e sancionado pela presidente Dilma Roussef antes que passe a vigorar. Com isso, movimentos sociais acreditam que ainda é possível reverter o quadro.
No último dia 24 de maio, quando a proposta foi apreciada na Câmara, apenas 63 deputados foram contra as alterações, enquanto 410 as aprovaram. “O resultado revela que a cultura do cuidado ambiental, de tudo isso que o planeta vem nos alertando, com o aquecimento global, os extremos climáticos, os processos de desertificação, ainda não é hegemônica na própria sociedade brasileira. Se houvesse um plebiscito nacional sobre o código florestal, eu tenho a impressão de que a manutenção do atual código venceria”, avalia o deputado federal Chico Alencar (Psol/RJ).
Entre os partidos políticos, Psol e PV foram os únicos unânimes na crítica à proposta e na defesa do atual código florestal. Embora o governo tenha criticado alguns pontos da proposta, dos 81 parlamentares do PT que votaram, somente 35 se posicionaram contra as alterações na lei. (Veja a lista dos votantes) “O que me choca bastante é não se perceber que uma das singularidades e força do Brasil no mundo é a nossa biodiversidade, que está rigorosamente ameaçada”, diz Chico Alencar.

Para o professor-pesquisador da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) André Burigo, se o código for aprovado também no Senado e sancionado pela presidente, o país também perde a oportunidade de discutir o modelo de desenvolvimento para o campo brasileiro. “O Brasil é o país que concentra a maior disponibilidade de terras férteis e aráveis e também a maior quantidade de água doce. Esse debate do código florestal não cabe, portanto, a um grupo pequeno, mas a toda a sociedade”, defende.
O pesquisador lembra que no mesmo dia em que o código foi votado na Câmara dos Deputados dois militantes que atuavam em defesa do modelo agroecológico para a agricultura brasileira foram assassinados no Pará. “A morte de José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva não foi uma triste coincidência, porque todos os dias são assassinados trabalhadores rurais pobres no campo brasileiro, mas o fato ajuda a engrossar o grito em defesa da floresta e da biodiversidade, no sentido de que o modelo de desenvolvimento para o campo não pode ser discutido de maneira fragmentada. Não há esforços do governo federal de enfrentar o debate do modelo de desenvolvimento no campo”, critica.

Principais mudanças
Entre as principais mudanças aprovadas pela Câmara dos Deputados está a permissão para atividades de agricultura e pecuária em Áreas de Preservação Permanente (APP), como encostas, topos de morro e margem de rios, que já tenham sido ocupadas com essas atividades até julho de 2008.
Para o engenheiro florestal Luiz Zarref, da Via Campesina, essas alterações implicam problemas graves, como o avanço ainda maior do desmatamento. Ele comenta que há um equívoco na interpretação do que pode ser considerado como áreas já ocupadas. O texto usa o termo “áreas consolidadas” para se referir aos espaços onde já existem essas atividades. “Essa regra da área consolidada só deveria valer para a agricultura familiar, porque a agricultura familiar tem hábitos históricos e centenários de cultivos nessas áreas. Já o latifúndio normalmente se expande por fronteira agrícola, que foi desmatada nos últimos 20 anos. Então, não dá para considerar áreas consolidadas dos grandes”, critica.

Zarref acredita que mesmo sem ainda estar vigorando, foi justamente essa concepção que acarretou um grande aumento do desmatamento anunciado recentemente pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), que detectou a derrubada de 477 km² de floresta no Mato Grosso. “O texto diz que o que foi desmatado até 2008 é que será considerado como área consolidada, mas quem garante que determinada área foi mesmo desmatada até 2008 e não agora em 2011? Por imagem de satélite? Nem todo o país é coberto por imagem de satélite”, questiona.
O novo texto prevê também que as propriedades rurais podem abrir mão da chamada reserva legal, até então obrigatória em todas as propriedades, desde que em qualquer parte do mesmo bioma, o proprietário mantenha outra área de reserva. Isso significa que se uma propriedade no estado de Minas Gerais, por exemplo, não quiser manter a reserva legal, poderá arrendar ou comprar uma área no sul do Maranhão, onde também vigora o bioma Cerrado, e mantê-la como reserva. Segundo Zaref, a não obrigatoriedade de manter reserva legal na mesma microbacia, como prevê o código ainda em vigor, tem um impacto direto na vida das pessoas daquele território.
Ele exemplifica: “Se uma pessoa tem mil hectares aqui em Brasília e compra um território para preservar lá no interior do Maranhão, o impacto nos recursos hídricos, na temperatura, na poluição, no solo, que esse latifúndio faz aqui em Brasília, não terá nenhuma compensação”.
O engenheiro florestal afirma ainda que, além das questões ambientais, uma das consequências dessas mudanças é a expulsão de trabalhadores rurais do campo. “As terras dos agricultores familiares são, em sua imensa maioria, as terras mais baratas. E o latifundiário não vai pagar uma fortuna em um hectare de uma terra plana, ele vai comprar justamente as terras das comunidades quilombolas, tradicionais, que têm baixo valor de mercado. Em uma mesma região, há terras planas, normalmente onde estão os latifúndios, que custam R$ 20 mil o hectare e terras dos agricultores familiares que custam R$ 2 mil, R$ 3 mil, e que geralmente já estão mais ou menos preservadas. Então, haverá um aliciamento muito grande dos latifúndios em tornos dos agricultores familiares”, alerta.
Outras alterações são a permissão de plantação de 50% de espécies exóticas – não-nativas – para a recomposição da reserva legal e a definição de que propriedades com tamanhos de até quatro módulos fiscais possam manter como reserva apenas as áreas que ainda permanecem preservadas, sem a necessidade de recomposição. “Isso tem um grande impacto: significa reverter todo o processo da legislação ambiental em curso. Com essas mudanças, o objetivo passa a ser proteger os desmatadores e não a biodiversidade”, observa.
Zarref explica que ao permitir que as propriedades com até quatro módulos fiscais mantenham como reserva legal apenas as áreas ainda não desmatadas até 2008 e não obrigar o reflorestamento, a nova lei não impede que as grandes propriedades usem artifícios como o registro em várias matrículas de quatro módulos para não terem que manter a reserva.
O deputado Chico Alencar destaca que outro aspecto grave no novo texto é a atribuição dada aos estados de emitir licenças ambientais. “O poder local é muito mais vulnerável às pressões. Os latifundiários, os grandes produtores, o agronegócio tem muita força política e financia muitas campanhas”, diz.
O texto em discussão no congresso prevê ainda que as multas decorrentes do desmatamento ilegal aplicadas até julho de 2008 sejam anistiadas. A data se refere ao período no qual foi publicado o segundo decreto (6.514/08 ) que regulamentou as infrações contra o meio ambiente com base na lei 9.605/98. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), até essa data há cerca de 13 mil multas, com valor total de R$ 2,4 bilhões ainda não pagos. “Muitos parlamentares que votaram o código são diretamente interessados nisso. Eles se livraram de muitas multas”, afirma Chico Alencar.

Leia o texto completo no site da EPSJV-Fiocruz.





HIP-HOP COZINHA 4 COM CRIOLO DOIDO

31 03 2011

E acabou de sair o Hip-Hop Cozinha número 4!!! O rapper Criolo Doido foi o convidado dessa edição do programa apresentado pelo camarada Zinho Trindade, formado pela equipe também camarada Peu Pereira, Daniela Embon, Gunnar Vargas e por aí vai…

Vale a pena assistir e difundir pela rede!!!

CarlosCarlos Bola & Arte

Mais infos no blog: http://hiphopcozinha.blogspot.com





NELSON TRIUNFO: TALENTO NATO DO SERTÃO URBANO DO MUNDO

23 02 2011

Salve!!

Desde os tempos de 1995, quando eu tinha só 15 anos e ouvia o programa de rádio “Projeto Rap Brasil”, com apresentação de Armando Martins, na Metrô FM e depois colava na galeria pra comprar o CD’s das bandas que eu tinha ouvido e curtido, entre elas: Sistema Negro, RPW, PMC Poetas de Rua, Comando DMC, Doctor’s Mc’s etc,etc, um cara que sempre me chamou a atenção se chama NÉLSON TRIUNFO: nordestino nato, guerreiro, batalhador, criativo e original. Um cara que lutou muito pra chegar até aqui, um cara que reforça as nossas certezas do valor que tem o Nordeste brasileiro e suas raízes extraordinárias, assim como o rap nacional também.

Lembro quando o Thaíde lançou junto com ele o som “Rap-embolada”, achei loco demais, dizia assim: “diz aí meu povo, vem do mesmo ovo, o rap e o repente, o pai e o avô”… isso tudo me influenciou muito pra ser o que sou hoje, essa proximidade com as nossas raízes mais puras e que a gente tem orgulho de saber que faz parte.

E sabendo da existência de uns projetos de livro e documentário ligados a pessoa do Nélsão, entrei em contato com o Gilponês, um cara totalmente articulado no movimento hip-hop e que está trampando nesses projetos. Ele me enviou o texto a seguir contando com detalhes como é que tudo isso tá fluindo.

Logo após ao texto, disponibilizo um vídeo extraído do YouTube, com o Nélson Triunfo soltando o verbo e fazendo suas brilhantes performances de dança de rua.

CarlosCarlos Bola & Arte

Segue texto:

“Nelson Triunfo – Do Sertão ao Hip-Hop” é o nome da biografia do pai do hip-hop brasileiro, que estou escrevendo desde junho de 2009. A ideia nasceu de modo inusitado: sonhei que tinha escrito a biografia dele. Quando acordei, pensei: “Por que não?”. Como já tinha amizade com o Nelsão desde 2000, telefonei e fiz a proposta. O livro deve chegar às ruas entre agosto e setembro deste ano, com apoio da Seppir (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), como parte de uma coleção intitulada Hip-Hop & História (HHH). Por esta coleção, já tenho outro livro previsto também para este ano, que retratará uma grande personalidade do rap.

“Triunfo” é o nome do documentário sobre Nelson Triunfo, que está sendo filmado desde maio de 2010 pela produtora paulistana Canal Aberto, à qual eu me juntei há pouco mais de um mês para colaborar com pesquisas, entrevistas e parte da produção. O diretor do filme é Hernani Ramos. O documentário contará com depoimentos de diversas personalidades da cultura brasileira, de dentro e fora do hip-hop, como Sérgio Mamberti, João Marcello Bôscoli, Gérson King Combo, Carlos Dafé, Tony Bizarro, Emicida, Thaide, DJ Hum, KL Jay, Xis, Max de Castro, Wilson Simoninha, Os Gemeos e Moisés da Rocha, entre vários outros nomes de peso. O lançamento do filme deverá ser feito em 2012.

Atualmente com 56 anos, Nelson Triunfo nasceu em Triunfo (Pernambuco) e, aos 16 anos, foi morar sozinho em Paulo Afonso (Bahia), para estudar e trabalhar. Já era apaixonado por música e dança, mas foi lá que conheceu a música de James Brown, que mudou para sempre sua vida, e formou sua primeira equipe de dança, chamada Os Invertebrados. Depois de residir três anos na Bahia e mais três no Distrito Federal, mudou-se para São Paulo em 1977, com o sonho de viver da dança. No mesmo ano, já fez amizade com Tony Tornado, gravou uma música com Miguel de Deus no disco “Black Soul Brothers” (pérola do original funk brasileiro) e formou uma equipe com o mesmo nome deste disco, que logo mudou de nome para Funk & Cia. Logo, tornou-se destaque nos principais shows e bailes black do Brasil.

Em 1983, influenciado pelos primeiros passos de breaking que chegavam à mídia, Nelson Triunfo e Funk & Cia levaram a dança para as ruas do centro de São Paulo. Enfrentaram a repressão da polícia, que via naquela manifestação um ato de subversão e desobediência civil – corriam os últimos anos de ditadura militar. Em 1984, o breaking passou a ocupar a estação São Bento do metrô, que se tornou o templo do surgimento do hip-hop em São Paulo – e um dos principais focos da cultura de rua no Brasil.
Ao longo do tempo, Nelson Triunfo tornou-se um ícone da cultura hip-hop, mas sua bagagem cultural é muito mais ampla. Ele mesmo se define como um híbrido de Luiz Gonzaga e James Brown. Atualmente, ele grava seu primeiro disco solo (depois de ter lançado, em 1990, o LP “Se Liga Meu”, com a Funk & Cia), que terá um repertório bastante eclético e com influências que vão do soul e original funk ao hip-hop e reggae, passando por embolada, frevo, maracatu, forró, baião e outros ritmos regionais brasileiros.

Nelson Triunfo também foi um dos pioneiros nos projetos que utilizam o hip-hop como um instrumento de educação e inserção social, através de oficinas, palestras, debates e outras atividades com crianças e adolescentes, trabalho que desenvolve até hoje. Fruto desta iniciativa, Nelson Triunfo foi um dos responsáveis pelo surgimento, em 1999, da Casa do Hip-Hop de Diadema, projeto em que está envolvido até hoje.

Se liga no vídeo:


Mais infos sobre o trampo do Gilponês:

http://biografiadenelsontriunfo.blogspot.com
www.umsocaminho.com.br
www.centralhiphop.com
www.murobr.com
www.nhk.or.jp/brasil/colunas/gilberto/backnumber.html

Vida longa ao hip-hop brasileiro, Nélsão e seus camaradas!!!





ENTREVISTA COM MARCOS ALVITO, CRIADOR DA ANT- ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES

6 12 2010

Salve galera,

Venho falando muito sobre a ANT – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES aqui no VídeoBlog Bola & Arte. E não é pra menos, pois é uma iniciativa muito importante e essencial para o resgate dos direitos do torcedor e do cidadão aqui no Brasil.

Dessa vez, na última reunião da ANT-SP, do pessoal aqui de São Paulo, na quinta-feira 01/Dezembro/2010, no Largo da Santa Cecília, o fundador da ANT, Marcos Alvito, esteve presente. Ele é um cara que gosta de samba, é flamenguista e um sonhador que acredita que esse panorama no futebol brasileiro pode passar por transformações, mas somente com a mobilização de nós, torcedores, caso contrário, as coisas só pioram!!

Vejam o bate-papo que eu gravei com ele, vale a pena:

E aí, o que vcs acham sobre a iniciativa???

CarlosCarlos Bola & Arte