ABSURDO: COMISSÃO APROVA PROJETO DE LEI DO ITAQUERÃO!!!

29 06 2011

Olha que palhaçada… não podemos aceitar.

Extraído do linque: http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/06/29/comissao-aprova-projeto-de-lei-do-itaquerao-que-agora-sera-votado-em-plenario.htm

Segue:

A comissão de Constituição e Justiça da (CCJ) Câmara de São Paulo aprovou o projeto de lei que concede incentivos fiscais ao estádio do Corinthians. Agora, o texto vai até o plenário da casa, que deve dar o aval definitivo aos pacotes de isenções, que pode chegar até R$ 420 milhões.

A aprovação da CCJ, já esperada, é só parte de um processo de aprovação do projeto de lei. Agora, no plenário, os vereadores que são contrários ao texto elaborado pela Prefeitura de São Paulo poderão modificar o documento.

O projeto cria Certificados de Incentivos ao Desenvolvimento (CID’s) que serão colocados no mercado e depois serão recuperados pela Prefeitura  na forma de impostos. Dessa forma, o Corinthians deixará de pagar cerca de R$ 300 milhões, expectativa de lucro com venda dos papeis.

Entre as propostas de melhorias na lei está a do vereador Adilson Amadeu, que pede que o valor arrecadado em impostos seja necessariamente investido em obras da Zona Leste. Já Aurélio Miguel, outro político que não concorda com a proposta, pede que o valor máximo de isenção para o Corinthians seja de R$ 200 milhões, por entender que o restante do valor previsto inicialmente só beneficia a construtora Odebrecht.A despeito das propostas de alterações no texto principal, o projeto de lei deve ser aprovado. Como a Copa do Mundo interessa tanto à Prefeitura quanto ao Governo Federal, políticos de todas as correntes estão alinhados.

A aprovação em plenário, no entanto, não deve encerrar a discussão a respeito dos incentivos fiscais. Segundo o Blog do Perrone, os vereadores que se opuseram à proposta estão preparando uma ação civil pública contra os benefícios dados ao Itaquerão. A medida pode atrasar ainda mais as obras, que ainda estão em fase de terraplanagem.





POR UM NOVO ESPAÇO CULTURAL INDEPENDENTE EM SÃO PAULO – VIA AUTÔNOMOS F.C.

9 06 2011

Salve amig@s,

Disponibilizo aqui comunicado enviado pelo Danilo Mandioca, do Autônomos F.C., time de várzea auto-gestionado que vive o futebol sobre outros aspectos além do futebol mercantilista.

O comunicado na real é uma busca por apoio para criação e manutenção de um novo espaço cultural independente em São Paulo. Leiam o texto e mais abaixo assistam ao primeiro bloco do Programa Bola & Arte que o Autônomos esteve presente e também a vídeorreportagem que eu gravei com eles pra TVT.

CarlosCarlos – Bola & Arte

Segue:

Não faz muito tempo, a cidade de São Paulo perdeu dois de seus espaços culturais independentes mais ativos: o Espaço Impróprio, na região da Augusta, e o ay Carmela, na Sé. 

No evento de encerramento do Impróprio, nós do Autônomos FC, equipe de futebol autogerida que joga e participa da vida política e cultural da  cidade desde 2006, deixamos claro nossa opinião de o quão importante é ter esses espaços. Neles se criam relações outras, diferentes, alternativas, libertárias. Eles possibilitam que um número enorme de grupos tenha seu lugar na cidade.

Também deixamos claro ali que era nossa intenção ter uma sede em breve. Uma sede pro time que servisse também de espaço independente, de meio-campo entre a gente e a cidade.

Pois achamos esse espaço, próximo ao campo onde jogamos, na Lapa.

Grande, com um estúdio de música, salão para shows e festas e mais cinco salas. Já em funcionamento hoje: é o atual Estúdio Fábrica Lapa, na Rua Clélia, 1745.

Desde que o encontramos, estamos juntando esforços financeiros pra viabilizar a nossa aquisição do ponto que lá funciona. Mas a soma é alta, e estamos ainda um tanto longe de consegui-la.

Em nome desse esforço, tivemos uma idéia: buscar “padrinhos/as” pra nossa futura sede.

O que isso significa?

Significa que buscamos gente interessada em entrar com uma doação mínima de R$ 500 e, em troca, ter passe livre no espaço em todos os eventos futuros por um prazo determinado.

Uma parceria que possibilitaria a concretização de um sonho nosso e o surgimento de mais um lugar pra que possamos viver diferente, fazer como queremos, ter nós mesmos o poder de decidir.

Se você gosta da idéia e pode se tornar um/a padrinho/a nosso, se quer saber mais sobre a idéia, se tem outras sugestões de como ajudar, entre em contato:autonomosfc@gmail.com

Esperamos que em breve possamos oferecer uma enorme festa de inauguração em que caibam todos os times daqueles que pensam que dá pra fazer diferente na música, no futebol, na política e em tudo mais.

Vamo Auto!

www.autonomosfc.com.br
autonomosfc@gmail.com

http://www.autonomosfc.com.br

http://www.myspace.com/colegiointerno





ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O 2º ENCONTRO NACIONAL DE BLOGUEIROS PROGRESSISTAS EM BRASÍLIA

31 05 2011

Camaradas e camaradas,

Estão abertas as inscrições para o 2º ENCONTRO NACIONAL DE BLOGUEIROS PROGRESSISTAS!!!

Esse ano será em Brasília e ocorrerá nos dias 17,18 e 19 de junho de 2011. Para se inscrever, é só clicar no banner acima ou a seguir:





TRAILER DO DOCUMENTÁRIO “QUEBRANDO O TABU” SOBRE A QUESTÃO DA POLÍTICA DE DROGAS NO MUNDO

30 05 2011

Agora a noite está bombando nas redes sociais um tema que envolve várias questões: política, drogas, usuário, família, maconha, crime, favela, playbozada, liberação, regulação, baseado, sociedade, tratamento, Brasil etc,etc e etc. ESTAMOS TODOS ENVOLVIDOS.

O motivo desse “boom” é uma reportagem do Fantástico, programa dominical da Rede Globo de Televisão, sobre um documentário que ainda vai estrear, intitulado “Quebrando o tabu”. Nele, nomes como o ex-presidente do Brasil FHC – Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente dos EUA Jimmy Carter, o escritor Paulo Coelho e o médico Dráuzio Varella expõem as suas idéias sobre a questão da política de drogas no Brasil e no mundo.

Como eu ainda não sei muitas informações sobre o doc e muito menos o assisti, não posso nesse momento detalhar o seu conteúdo. O que posso dizer é que quero assistir para aí sim colocar as minhas opiniões sobre.

A seguir disponibilizo o trailer do doc, a princípio senti falta de “gente comum” expressando suas opiniões, acredito que é falha em qualquer obra deixar de fora o povão, suas crenças, suas idéias. Mas como eu disse logo acima, não sei se o que estou falando é fato, é uma opinião apenas do que eu vi no trailer.

Segue:

E vc, é a favor da mudança da política de drogas no Brasil???





O ABSURDO DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL

30 05 2011

O novo Código Florestal é um tema que vem sendo muito falado atualmente e alarma a sociedade brasileira no que diz respeito a vida. Interesses sombrios e deturpados comandam manobras em prol da vitória da cegueira e da ignorância representada por políticos que só pensam em si. Mas pensam errado, pois as medidas do novo código são contra eles próprios, seus familiares e as gerações vindouras. Ignorância é o tema.

** Foto de Ana Estrella

A seguir disponbilizo texto do site da Revista Vírus Planetário (http://tdvproducoes.com/virusplanetario/index.php/2011/05/27/as-consequencias-do-novo-codigo-florestal/), uma revista diferenciada e que traz outras visões de temas recorrentes na sociedade. Atualmente eu sou colunista da Vírus.

Se vc quiser baixar as edições da Vírus Planetário é só acessar o blog da revista:   http://www.virusplanetario.com.br/

Segue texto:

As consequências do novo Código Florestal

Por Raquel Júnia – Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)

Falta de água, aumento da poluição, deslizamentos e enchentes estão entre os resultados previstos a médio e longo prazo com a entrada em vigor do novo código florestal

“O sertão vai virar mar, e o mar virar sertão”. A profecia do beato Antônio Conselheiro, que já virou até tema de música, parece absurda, mas nos últimos anos tem se tornado cada vez mais real, com catástrofes como, por exemplo, as grandes inundações no nordeste brasileiro.
A recente decisão da Câmara dos Deputados de alterar o código florestal do país é uma mostra de que, no entanto, a natureza não age sozinha. Movimentos sociais, ambientalistas, parlamentares, cientistas e ex-ministros do meio ambiente consideram que as conseqüências dessas alterações no código florestal podem ser muito danosas para a população brasileira. O texto ainda precisar ser aprovado pelo Senado e sancionado pela presidente Dilma Roussef antes que passe a vigorar. Com isso, movimentos sociais acreditam que ainda é possível reverter o quadro.
No último dia 24 de maio, quando a proposta foi apreciada na Câmara, apenas 63 deputados foram contra as alterações, enquanto 410 as aprovaram. “O resultado revela que a cultura do cuidado ambiental, de tudo isso que o planeta vem nos alertando, com o aquecimento global, os extremos climáticos, os processos de desertificação, ainda não é hegemônica na própria sociedade brasileira. Se houvesse um plebiscito nacional sobre o código florestal, eu tenho a impressão de que a manutenção do atual código venceria”, avalia o deputado federal Chico Alencar (Psol/RJ).
Entre os partidos políticos, Psol e PV foram os únicos unânimes na crítica à proposta e na defesa do atual código florestal. Embora o governo tenha criticado alguns pontos da proposta, dos 81 parlamentares do PT que votaram, somente 35 se posicionaram contra as alterações na lei. (Veja a lista dos votantes) “O que me choca bastante é não se perceber que uma das singularidades e força do Brasil no mundo é a nossa biodiversidade, que está rigorosamente ameaçada”, diz Chico Alencar.

Para o professor-pesquisador da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) André Burigo, se o código for aprovado também no Senado e sancionado pela presidente, o país também perde a oportunidade de discutir o modelo de desenvolvimento para o campo brasileiro. “O Brasil é o país que concentra a maior disponibilidade de terras férteis e aráveis e também a maior quantidade de água doce. Esse debate do código florestal não cabe, portanto, a um grupo pequeno, mas a toda a sociedade”, defende.
O pesquisador lembra que no mesmo dia em que o código foi votado na Câmara dos Deputados dois militantes que atuavam em defesa do modelo agroecológico para a agricultura brasileira foram assassinados no Pará. “A morte de José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva não foi uma triste coincidência, porque todos os dias são assassinados trabalhadores rurais pobres no campo brasileiro, mas o fato ajuda a engrossar o grito em defesa da floresta e da biodiversidade, no sentido de que o modelo de desenvolvimento para o campo não pode ser discutido de maneira fragmentada. Não há esforços do governo federal de enfrentar o debate do modelo de desenvolvimento no campo”, critica.

Principais mudanças
Entre as principais mudanças aprovadas pela Câmara dos Deputados está a permissão para atividades de agricultura e pecuária em Áreas de Preservação Permanente (APP), como encostas, topos de morro e margem de rios, que já tenham sido ocupadas com essas atividades até julho de 2008.
Para o engenheiro florestal Luiz Zarref, da Via Campesina, essas alterações implicam problemas graves, como o avanço ainda maior do desmatamento. Ele comenta que há um equívoco na interpretação do que pode ser considerado como áreas já ocupadas. O texto usa o termo “áreas consolidadas” para se referir aos espaços onde já existem essas atividades. “Essa regra da área consolidada só deveria valer para a agricultura familiar, porque a agricultura familiar tem hábitos históricos e centenários de cultivos nessas áreas. Já o latifúndio normalmente se expande por fronteira agrícola, que foi desmatada nos últimos 20 anos. Então, não dá para considerar áreas consolidadas dos grandes”, critica.

Zarref acredita que mesmo sem ainda estar vigorando, foi justamente essa concepção que acarretou um grande aumento do desmatamento anunciado recentemente pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), que detectou a derrubada de 477 km² de floresta no Mato Grosso. “O texto diz que o que foi desmatado até 2008 é que será considerado como área consolidada, mas quem garante que determinada área foi mesmo desmatada até 2008 e não agora em 2011? Por imagem de satélite? Nem todo o país é coberto por imagem de satélite”, questiona.
O novo texto prevê também que as propriedades rurais podem abrir mão da chamada reserva legal, até então obrigatória em todas as propriedades, desde que em qualquer parte do mesmo bioma, o proprietário mantenha outra área de reserva. Isso significa que se uma propriedade no estado de Minas Gerais, por exemplo, não quiser manter a reserva legal, poderá arrendar ou comprar uma área no sul do Maranhão, onde também vigora o bioma Cerrado, e mantê-la como reserva. Segundo Zaref, a não obrigatoriedade de manter reserva legal na mesma microbacia, como prevê o código ainda em vigor, tem um impacto direto na vida das pessoas daquele território.
Ele exemplifica: “Se uma pessoa tem mil hectares aqui em Brasília e compra um território para preservar lá no interior do Maranhão, o impacto nos recursos hídricos, na temperatura, na poluição, no solo, que esse latifúndio faz aqui em Brasília, não terá nenhuma compensação”.
O engenheiro florestal afirma ainda que, além das questões ambientais, uma das consequências dessas mudanças é a expulsão de trabalhadores rurais do campo. “As terras dos agricultores familiares são, em sua imensa maioria, as terras mais baratas. E o latifundiário não vai pagar uma fortuna em um hectare de uma terra plana, ele vai comprar justamente as terras das comunidades quilombolas, tradicionais, que têm baixo valor de mercado. Em uma mesma região, há terras planas, normalmente onde estão os latifúndios, que custam R$ 20 mil o hectare e terras dos agricultores familiares que custam R$ 2 mil, R$ 3 mil, e que geralmente já estão mais ou menos preservadas. Então, haverá um aliciamento muito grande dos latifúndios em tornos dos agricultores familiares”, alerta.
Outras alterações são a permissão de plantação de 50% de espécies exóticas – não-nativas – para a recomposição da reserva legal e a definição de que propriedades com tamanhos de até quatro módulos fiscais possam manter como reserva apenas as áreas que ainda permanecem preservadas, sem a necessidade de recomposição. “Isso tem um grande impacto: significa reverter todo o processo da legislação ambiental em curso. Com essas mudanças, o objetivo passa a ser proteger os desmatadores e não a biodiversidade”, observa.
Zarref explica que ao permitir que as propriedades com até quatro módulos fiscais mantenham como reserva legal apenas as áreas ainda não desmatadas até 2008 e não obrigar o reflorestamento, a nova lei não impede que as grandes propriedades usem artifícios como o registro em várias matrículas de quatro módulos para não terem que manter a reserva.
O deputado Chico Alencar destaca que outro aspecto grave no novo texto é a atribuição dada aos estados de emitir licenças ambientais. “O poder local é muito mais vulnerável às pressões. Os latifundiários, os grandes produtores, o agronegócio tem muita força política e financia muitas campanhas”, diz.
O texto em discussão no congresso prevê ainda que as multas decorrentes do desmatamento ilegal aplicadas até julho de 2008 sejam anistiadas. A data se refere ao período no qual foi publicado o segundo decreto (6.514/08 ) que regulamentou as infrações contra o meio ambiente com base na lei 9.605/98. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), até essa data há cerca de 13 mil multas, com valor total de R$ 2,4 bilhões ainda não pagos. “Muitos parlamentares que votaram o código são diretamente interessados nisso. Eles se livraram de muitas multas”, afirma Chico Alencar.

Leia o texto completo no site da EPSJV-Fiocruz.





ATO DA ANT E MARCHA DA MACONHA: FUTEBOL E MACONHA NAS LUTAS SOCIAIS

24 05 2011

E foi ao ar ontem, dia 23/maio/2011, na TVT – Tv dos Trabalhadores (tvt.org.br) uma vídeorreportagem que eu fiz de duas importantes manifestações: uma foi o ATO DA ANT – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES, movimentação que o Projeto Bola & Arte faz parte e a outra foi a Marcha da Maconha. As duas ocorreram no sábado, debaixo do vão livre do MASP na Avenida Paulista, a primeira iniciou-se as 10hs e a da maconha as 14hs.

A vídeorreportagem foi editada de forma conjunta, algo que eu considero importante, pois acredito que os movimentos sociais devem se unir cada vez mais, vemos muitas ações isoladas, imagine quando se tornar frequente vários movimentos apoiarem a causa de outros e por aí vai… temos que estar juntos.

No caso da parte da Marcha da Maconha, fui bastante prejudicado na edição pois praticamente todas as sonoras/entrevistas que eu realizei tiveram grandes problemas no áudio, logo, não puderam ser utilizadas. Já na parte da ANT, o áudio não apresentou problemas.

Na parte da Marcha da Maconha, eu tive que fazer tudo em OFF (locução) para narrar os acontecimentos, ou seja, tivemos que improvisar por conta dos problemas técnicos. Mas acredito que a essência está lá, não tem muitas imagens do momento que a polícia veio pra cima, mas acredito que a internet já está farta de imagens nesse sentido.

Errata: no fim da matéria eu falo que “no domingo a Paulista virou uma praça de guerra“.. mas na real foi sábado, confundi.. mas também acredito que isso não tenha muita importância… haha.

Espero que vcs curtam e entendam a necessidade e a importância dos movimentos sociais caminharem unidos!!!

Não deixem de deixar seus comentários aqui no blog!!!





ESSAS IMAGENS MOSTRAM QUE A DITADURA AINDA RESISTE – MAS QUE PERDE FORÇA A CADA DIA QUE PASSA

11 05 2011

Recebi via twitter esse vídeo que sinceramente, é triste de ver… mas tem o lado interessante da história também, que é ver o artista de rua falando várias verdades para policiais truculentos e que insistem em “verdades” tão mentirosas, mas tão mentirosas, que o maior mal é direcionado a eles mesmos, tenho certeza disso.

Ou a polícia passa pro lado do povão ou vai continuar sempre lambendo o saco da elite, cumprindo ordens e lutando contra as suas próprias origens, fazendo uso da razão mais cega do universo.

Assista ao vídeo:

Escrevendo esse post lembrei automaticamente da música “Pra não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandré, músico e poeta que foi barbaramente torturado pelos militares na chamada “Ditadura Militar”, que ainda resiste com vários resquícios atuais, seja pelas injustiças e violências das polícias, seja pela tortura mental imposta diariamente pela mídia tradicional, pelo ensino mentiroso, pela publicidade voraz que engole mentes e corações sem a mínima preocupação nem sentimento e tantas outras barbaridades.

Mas isso tudo está pra ser erradicado. Sejamos uma só força em prol das verdadeiras lutas!!!

CarlosCarlos Bola & Arte

Você não pode deixar de assistir a esse vídeo – SALVE GERALDO VANDRÉ!!!!